REVISTA QUILOMBO LANÇA 4ª EDIÇÃO COM O TEMA DO EXTERMÍNIO DA JUVENTUDE NEGRA

A distribuição gratuita dos exemplares aconteceu no Espaço Cultural dos Alagados e reuniu dezenas de jovens

por Andressa Franco

Na última quinta-feira, 21, o Espaço Cultural dos Alagados reuniu dezenas de jovens para o lançamento da 4ª edição da Revista Quilombo (https://revistaquilombo.com.br/) com o tema “Extermínio da Juventude Negra”. 

O evento contou com a presença da coordenadora do Espaço, Jamira Alves, da Promotora de Justiça, Dr.ª Lívia Vaz, da ouvidora geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia, Sirlene Assis, da presidente da UNEGRO, Ângela Guimarães, do jornalista e membro do Coletivo Incomode, Eduardo Machado, da Secretária de Promoção da Igualdade, Fabya Reis, da Editora da Revista, Ivana Sena e ainda contou com apresentação do rapper Makonnen Tafari.

A Revista foi escrita com a colaboração de jovens dos bairros do Subúrbio, Uruguai, Cabula e Liberdade. Um representante de cada bairro também subiu ao palco para relatar a experiência em participar do projeto e para falar sobre as dificuldades de viver em uma sociedade racista. “A importância da Revista de fato é que o preto assuma seu lugar de fala, que a preta assuma seu lugar de fala” pontuou Lucas Leão, do núcleo Subúrbio.

Novembro Negro

Os convidados do evento falaram sobre as desigualdades sociais e, principalmente, sobre racismo, em especial o que atinge os jovens da periferia e do subúrbio. Quem também estava presente foi o empresário Crispim Terral, 34, vítima de racismo em uma Agência da Caixa Econômica em Salvador. O caso aconteceu em fevereiro deste ano e foi gravado com um celular pela filha de Terral (https://almapreta.com/editorias/o-quilombo/caso-crispim-e-um-brasil-que-segue-sufocando-a-populacao-negra).

Fabya Reis relembrou as origens do Novembro Negro frisando sua importância, e fez um alerta para a situação atual do país. “Nós não temos uma democracia racial no Brasil, portanto a nossa resistência precisa seguir organizada. É isso que a gente traz: a luta ancestral e a luta de resistência atualizada em cada desafio, em cada sonho e meta que a gente estabelece para o povo negro brasileiro, para que no novembro a gente visibilize”, disse a Secretária. 

A Revista Quilombo

Criada em 2016 por iniciativa de militantes do Movimento Negro na Bahia, a Revista Quilombo é um editorial independente que tem como objetivo divulgar agendas e produções de ativistas e coletivos sobre a discussão racial. A temática é a mesma na versão impressa e no portal online, ampliando os espaços de comunicação negros, principalmente na mídia impressa. 

A proposta do projeto, em sua quarta edição, que foi possível mediante o Edital 01/2019 da Década do Afrodescendente, foi a formação de 32 jovens, que receberam seus certificados na cerimônia de lançamento. Formação voltada para a comunicação como instrumento de denúncia e combate ao genocídio da juventude negra, além do incentivo ao uso da informação e da articulação comunitária como ferramenta para defesa dos direitos humanos e na luta antirracista. 

Para colaborar com a Quilombo não é necessário ser jornalista ou profissional na área da comunicação. A Revista é um projeto de comunicação no qual todos que estejam dispostos a escrever sobre a narrativa negra podem participar e publicar seus textos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s